Postagens

Mostrando postagens de Outubro 24, 2011

Santarém: Vereadores criticam ação do promotor

Imagem
[caption id="attachment_9523" align="alignleft" width="196" caption="Vereadores"][/caption]
Os vereadores Reginaldo Campos (PSB) e Nélio Aguiar (PMN), na Tribuna criticaram a ação de um promotor de Belém que tentou calar cantores da região do Futuro Estado do Tapajós, que faziam um show em Manaus defendendo o voto sim no plebiscito.
Os parlamentares perguntaram ao promotor porque ele não manda calar a cantora Fafá de Belém, que em shows bilhetados, defende claramente o voto não.
Citando o nome do promotor André Viana, o vereador Reginaldo Campos disse que repudiava a ação, já que ele mandou a Policia Federal intervir.Querem fazer como fizeram no período da cabanagem, quando os filhos do interior tentaram, se manifestar de forma democrática, de forma ordeira, foram mortos e de novo a capital do estado tenta nos oprimir. Desabafa.
Nélio Aguiar, por sua vez disse estar disposto a provocar as frentes do sim Tapajós e Carajás, para que acionem a Justiça …

A dor sufixal

Imagem
[caption id="attachment_9513" align="alignleft" width="138" caption="Noel Sanches"][/caption]






























Por:Noel Sanches (*)
O sufixo é o mesmo, porém a semântica é completamente outra. Da prioridade ramificam-se para outras conotações sinonímicas como abusividade, ilegalidade, nocividade que combina com perversidade. Essas são as marcas explícitas do governo, o qual, de forma inconseqüente, cultiva a cultura da ignorância, pois, à medida que deixa milhares de jovens sem aula é porque deseja promover a obscuridade da informação e, ao mesmo tempo, busca implantar no estado uma sociedade desprovida de conhecimento. O governo ardilosamente tem se tornado um imbróglio para a educação pública.
Os vocábulos que abrem este texto são os principais indicadores das ditas “prioridades” publicizadas pelo governo no transcurso das campanhas eleitoreiras e que foram palanqueadas no ano passado.
A famigerada ‘prioridade’ nunca houve. Foi apenas um slogan barato e politiquei…