Postagens

Mostrando postagens de Outubro 26, 2016

Votos de aplausos a paraense com síndrome de Down aprovada em vestibular

Marina Gutierrez Nunes Viana, de 17 anos, aprovada em vestibular para cursar Gestão de Recursos Humanos, é a primeira pessoa com Síndrome de Down a passar no vestibular no Estado.
Hoje, o deputado Carlos Bordalo(PT), que também tem uma filha Down,foi à tribuna destacar o feitoe apresentou requerimento de votos de aplausos e congratulações à jovem.

A caloura estudou em escola regular em Belém e entre seis e sete anos de idade já estava alfabetizada, desenvolvendo um verdadeiro fascínio pela leitura. Acordava cedo, já com um livro na mão, chegando ao ponto de a família ter de “esconder” momentaneamente os livros, para que Marina se dedicasse a outras atividades durante o dia. Sua paixão por leitura a levou a conquistar diploma de leitura, entregue aos alunos que liam a maior quantidade de livros.

No ranking nacional, Marina é a 34ª pessoa com Down a passar em uma faculdade.

Creche Seara de cara nova

Imagem
Que bacana!! A creche Seara, que funciona em Santarém e atende 230 alunos, teve seu prédio totalmente revitalizado pelo projeto "Energia Social", das Centrais Elétricas do Pará - CELPA.  A revitalização teve um um investimento na ordem de R$ 300 mil.

A Seara é uma Organização da Sociedade Civil (OSC), que atua em Santarém há 37 anos. O foco do trabalho está no resgate da nutrição de crianças de baixo peso, sobrepeso e obesidade infantil, provenientes de famílias de baixa renda, bem como a recuperação de adolescentes e jovens que se encontram em vulnerabilidade social na periferia da cidade.

A entrega do prédio acontece nesta quinta-feira (27) às 10h.

Com informações de Nubya Pereira.

Mestrado em Biodiversidade é aprovado pela Capes

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) aprovou e recomendou a proposta do Mestrado Acadêmico em Biodiversidade da Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa).

O Mestrado ofertará 7 vagas em regime de seleção semestral para duas linhas de pesquisa: 1) Ecologia, que terá como foco o monitoramento ecológico em ambientes amazônicos, considerada essencial para o estudo, manejo e conservação da biodiversidade; e 2) Sistemática e Evolução, que buscará o entendimento de processos geradores e mantenedores da elevada diversidade de espécies na região.