Postagens

Mostrando postagens de Janeiro 13, 2015

SEMMA divulga parecer técnico do “Projeto Minha Casa, Minha Vida”

Imagem
A Secretaria de Meio Ambiente de Santarém (SEMMA) divulgou nesta terça-feira (13/01), parecer técnico das obras de construção do condomínio habitacional do Projeto do Governo Federal, Minha Casa, Minha Vida, executado pela empresa Em Casa LTDA. O empreendimento fica localizado na Rodovia Fernando Guilhon, S/N, bairro Alvorada, em Santarém, no Pará. Após vistoria realizada e análise dos documentos apresentados, a área destinada para a execução da atividade deverá passar por medidas mitigadoras e corretivas, a fim de minimizar impactos ambientais.

De acordo com o Secretário de Meio Ambiente, Podalyro Neto, a empresa cumpriu com a execução do projeto de drenagem profunda, mas devido às primeiras chuvas houve obstrução das tubulações. “O projeto foi executado, mas precisa ser feito o trabalho de manutenção urgente para evitar um maior impacto, principalmente como o que ocorreu no ano passado no Lago do Juá”, disse o secretário.

Onde passa deixa marca

Imagem
[caption id="attachment_12875" align="alignleft" width="150"] Helenilson Pontes[/caption]

Por onde passa, deixa marcas de seu vasto conhecimento, através do trabalho. O advogado Helenilson Pontes, sem desmerito a outros, pode ser apontado como o melhor vice-governador dos últimos 50 anos pela sua atuação destacada quando vice do governador Simão Jatene (reeleito), em defesa dos interesses do Pará, ajudando o ex parceiro a governar o Estado. Não nasceu para ser político militante (portar mandatos), mas um dia, com a escassez de valores, vai ter seus méritos reconhecidos. É jovem, pode esperar. Como novo secretário do Estado de Educação, deve sair de letra, e Santarém e o Oeste paraense têm muito a ganhar com o sucesso do Helenilson.

Da Coluna do Ronaldo Campos

Não sai do lugar

Imagem
Por: Ronaldo Campos, via Portal na Hora

A construção do Terminal de Cargas e Passageiros do Aeroporto Wilson Fonseca, administrado pela Infraero, um dos mais importantes do interior do estado, deve ser uma das mais demoradas em execução no país. Entre pedras fundamentais, coquetéis, discursos, começa, para e recomeça, deve ter completado mais de 20 anos, quase metade do tempo da Santarém/Cuiabá, nos trechos do Pará. O de Mato Grosso está todo concluído. Parte dos mil quilômetros já está duplicada. Ambas as obras, uma coisa têm em comum: ninguém sabe quando termina, apesar dos anúncios constantes de “em breve”. O que encabula aos que vão e vêm do aeroporto, a impressão que dá é das obras estarem paradas. O que a falta de uma representação política para Santarém não faz? Só o Chapadinha, na Câmara Federal, como andorinha, não vai fazer verão.