Postagens

Mostrando postagens de Abril 23, 2011

Rezadores das almas.

Em Oriximiná uma tradição centenária se mantém desde quarta (20) encerrando no amanhecer do sábado da Aleluia. Caboclos rezadores nas madrugadas da semana santa, saem do cemitério e varando a noite pela cidade vão rezando nas esquinas e casas encomendando almas para o céu.  Vão rezando pela cidade recebendo doações como pinga, tira gosto, velas e até gorjeta. Os “rezadores das almas” finalizam a rezaria voltando ao cemitério e devolvendo as almas ao local de origem.
Espalha Brasa

Itaituba: Situação de emergência decretada.

A Defesa Civil de Itaituba confirmou que já foi decretada situação de emergência em virtude do aumento o nível do rio Tapajós, que banha a cidade. Segundo informou Pedro Dias, coordenador da Defesa Civil, o rio já está com nove metros acima do nível normal, 1,1 metro acima do ponto considerado crítico.
Dias informou ainda que 52 famílias estão desalojadas e o município já se prepara para atender a esta situação social considerada grave. No Terminal Hidroviário falta pouco para a água cobrir a plataforma superior, onde são realizadas operações de embarque e desembarque de passageiros e cargas.
Dias disse que está sendo feito o monitoramento do nível da água e a evolução dos problemas causados. “Inclusive, já preparamos um relatório que deverá ser encaminhado à Defesa Civil do Estado, para o caso de haver necessidade de apoio do governo estadual. Nós temos uma equipe preparada para qualquer eventualidade em que haja necessidade de uma operação de resgate ou coisa parecida. T…

Professores são vítimas de bullying.

Imagem
A Crítica
Muito tem se falado a respeito do bullying nas escolas, sempre do ponto de vista dos alunos vítimas dessa prática.  Mas há  tempos os professores também sofrem no dia-a-dia das salas de aula toda sorte de violências, ameaças e assédio moral da parte de alunos, pais e até dos gestores das escolas. Acuados, eles quase sempre evitam denunciar a situação, tornando-se reféns da própria sorte.
O Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Amazonas (Sinteam), apesar de não possuir dados oficiais, informa que um grande número de pedidos de transferências registrados pelas secretarias de Educação (tanto do Município quanto do Estado) são decorrentes desses casos de agressões.
“O grande problema é que o professor que sofre agressão acaba ficando só. A direção da escola não quer se comprometer. Os próprios colegas professores não dão apoio temendo retaliações e quando ocorre a denúncia junto à secretaria o caso é tratado como um fato isolado, não é registrado porque não é do …