Postagens

Mostrando postagens de Novembro 14, 2012

Uepa prorroga inscrições de concurso

A Universidade do Estado do Pará (Uepa) prorrogou até quinta-feira, 15, as inscrições do concurso público para preenchimento de 99 cargos de professores de carreira da instituição. Serão oferecidas vagas em diversas disciplinas para os Centros de Ciências Sociais e Educação (CCSE), o de Biológicas e Saúde (CCBS) e o de Ciências Naturais e Tecnologia (CCNT) da Uepa, na capital e no interior.
As inscrições serão realizadas exclusivamente via internet, no endereço eletrônico http://paginas.uepa.br/concursos, até as 23h59 do dia 15, com prazo até o dia seguinte para pagamento da taxa de inscrição, que varia entre R$ 100, R$ 150 ou R$ 180, dependendo do cargo que o candidato pretende disputar.
Mais informações AQUI

De olho na presidência da Alepa

Imagem
[caption id="attachment_17217" align="alignleft" width="118"] Airton Faleiro[/caption]
Até o dia 15 de dezembro os deputados estaduais vão escolher a nova direção do legislativo estadual para o próximo biênio 2013-2015. Até a semana passada havia dois nomes da disputa pela presidência da Casa, porém ontem outro nome foi apresentado na corrida. Airton Faleiro (PT) é o terceiro candidato que poderá disputar a eleição. O candidato da base governista José Megale (PSDB) e Martinho Carmona (PMDB) já se articulam bem antes da eleição municipal. A data da eleição ainda não foi marcada pelo presidente da Casa, Manoel Pioneiro (PSDB), mas o regimento interno prevê que poderá ser realizada até o final do ano legislativo, que encerra em 15 de dezembro.
As informações são do Diário On Line

Royalties e a educação

Em reunião ontem, 13, na Comissão de Educação e Cultura da Câmara dos Deputados, o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, voltou a defender a destinação integral dos royalties do petróleo à educação pública. “Petróleo é uma riqueza não renovável, a que as futuras gerações não terão acesso”, observou ele. “Petróleo não é para financiar a máquina do governo, não é para custeio. É para preparar o Brasil pós-petróleo, preparar o Brasil do conhecimento, a sociedade da informação. Só seremos um país desenvolvido se tivermos educação universal e de qualidade para todos”, salientou.
O ministro insistiu que o Congresso precisa definir uma fonte nova de financiamento para garantir a aplicação de 10% do Produto Interno Bruto (PIB) na educação, conforme aprovado no Plano Nacional de Educação (PNE). “Não há como alcançar as metas do PNE se não houver uma receita nova. Não há espaço para aumentar os impostos”, reforçou Mercadante. “Vamos lutar no Senado por 100% dos royalties”, completou.
Informaç…